Análise comparativa da translucidez do esmalte e de diferentes resinas compostas microparticuladas

Patrícia dos S. Jardim, Carolina B. Miranda, Maria S. M. Candido, Darlon M. Lima

Abstract


Em função da atual exigência estética por parte dos pacientes e profissionais, novos materiais e técnicas têm sido desenvolvidos para que o resultado final das restaurações seja cada vez mais semelhante ao dente natural. Dentro deste contexto, a translucidez é uma das características mais difíceis de serem reproduzidas pelos materiais restauradores estéticos diretos. Por ser uma propriedade característica do esmalte encontram-se hoje no mercado resinas compostas específicas para a substituição desta estrutura. Assim, este trabalho tem como objetivo estudar comparativamente os diferentes níveis de translucidez das resinas compostas A110 e Durafill (A1, A2 e A3) e Vitalescence (TM, TY, TI, TS, TA, TG), com a translucidez de corpos-de-prova de esmalte. Pôde-se observar que todas as cores da resina composta Vitalescence apresentaram valores de translucidez muito acima dos valores encontrados para o esmalte e para as demais resinas, enquanto que as resinas compostas A110 e Durafill apresentaram valores estatisticamente semelhantes entre si e ao esmalte, com exceção para a cor A1 da resina Durafill, que se apresentou ligeiramente menos translúcida.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2002.v5i3.174