Estudo epidemiológico de lesões proliferativas não neoplásicas da mucosa oral – análise de 20 anos

Tânia M. V. Fortes, Lélia M. G. Queiroz, Martha R. Piva, Éricka J. D. da Silveira

Abstract


Este estudo objetivou realizar um levantamento epidemiológico das lesões proliferativas não neoplásicas da mucosa oral tais como: granuloma piogênico, lesão periférica de células gigantes e fibroma ossificante periférico, já que essas lesões são relativamente freqüentes na mucosa bucal, especialmente na gengiva, fazendo-se necessário um maior aprendizado sobre as mesmas para que haja a consciência do clínico na obtenção de um correto diagnóstico e conseqüente tratamento. Para efetivação deste, foram analisadas as fichas clínicas de todas as lesões supracitadas no período de 1980 a 1999, nas cidades de Natal-RN e Aracaju-SE, onde foram avaliadas a idade, o sexo, a raça, a localização anatômica, os aspectos clínicos e o diagnóstico clínico. Das lesões estudadas o granuloma piogênico foi o mais freqüente. Quanto à idade, o granuloma piogênico é mais freqüente na segunda década de vida, seguido da lesão periférica de células gigantes e do fibroma ossificante periférico que foram mais freqüentes na terceira década de vida. O sexo feminino e a raça branca foram os mais prevalentes para as três lesões. Com relação à localização anatômica, a gengiva foi a localização predominante nas três lesões.

Full Text:

PDF


DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2002.v5i3.227