Avaliação dimensional de arcos dentários decíduos utilizando os gabaritos de Long

Caio G. Zanet, Ana Carolina S. C. de Menezes, Cristiani de S. Barbosa, Marcelo Fava, Rebeca Di Nicoló

Abstract


Um dos principais objetivos da Odontopediatria moderna é a prevenção e a manutenção da saúde dos pacientes infantis, que apresentam contínuo crescimento e desenvolvimento. Qualquer desvio da normalidade da arcada dentária poderá acarretar problemas, quando não detectados e tratados precocemente. Long, em 1999, desenvolveu gabaritos da forma dos arcos decíduos do tipo I e II de Baume, através da computação eletrônica, para análise morfológica da dentadura decídua, por sobreposição em modelos de gesso. Este estudo testou estes gabaritos desenvolvidos por Long em 30 pares de modelos de gesso com de pacientes da clínica de odontopediatria da Faculdade de Odontologia da UNESP-SJC, com dentadura decídua completa. Alguns destes pacientes tinham maloclusão, outros oclusão normal. Foi, então, analisado o posicionamento vestíbulo-lingual de cada um dos dentes das arcadas superior e inferior. Observou-se que 60% dos dentes analisados na maxila estavam vestibularizados em relação à posição ideal, enquanto que na mandíbula, 50% dos dentes tinham um bom posicionamento. Desta forma, concluiu-se que, os gabaritos são de simples aplicação clínica, inclusive para o clínico geral, podendo ser muito útil na determinação precoce de problemas na dentadura decídua.



DOI: https://doi.org/10.14295/bds.2002.v5i3.225